Ponto de Partida: Fidel Nuñez Knitel

postado por Aleile @ 12:19 PM |
22 de junho de 2010

Em sua sabedoria, o imortal Dorival Caymmi nos ensinou que quem não gosta de samba é ruim da cabeça ou doente do pé. Com a devida licença, vamos um pouco mais adiante: aqui no Brasil, um país em que as crianças já nascem gritando gol, quem não gosta de futebol, também não deve ser lá muito sadio, não! E é com os olhos voltados para a África do Sul que apresentamos este segundo número da revista SALVADOR EM MOVIMENTO, uma vitoriosa parceria entre o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Salvador (Setps) e o jornal A TARDE.

Queremos aqui reafirmar nosso empenho para que Salvador seja confirmada como uma das sedes da Copa 2014. Afinal, uma das condições sine qua non da FIFA para o credenciamento das cidades é a garantia de mobilidade urbana – em bom português, os organizadores querem transporte público de qualidade e trânsito sem congestionamentos. Não por acaso, é exatamente o que estamos buscando, ao desenvolver, junto com as três esferas de governo, o projeto de construção de uma rede integrada de transporte, tendo como destaque o Bus Rapid Transit (BRT), uma espécie de metrô sobre pneus, que alia vantagens como alta capacidade e baixo custo de implantação.

Salvador ainda corre o risco de não se qualificar como sede da Copa de 2014. A pré-indicação obtida no ano  passado não representa um credenciamento definitivo. Quem acompanha a história das Copas sabe que, em 1950, a cidade ficou de fora do evento. Não podemos permitir a repetição do fiasco – desta vez por questões associadas à
mobilidade urbana.

A hora é esta. Que possamos buscar no exemplo de grandes empreendedores como o patriarca do Grupo Evangelista, o lendário ‘Seu Jonga’ – um dos destaques desta edição – a inspiração para continuarmos sempre investindo no crescimento do setor.

A Copa de 2014 é só o pontapé inicial de uma partida que está começando. Afinal, investir na requalificação de uma cidade e no bem-estar de toda uma comunidade é uma meta a ser perseguida incansavelmente. Iniciamos a contagem regressiva para a Copa do Mundo no Brasil, mas o jogo já começou.

5 Responses para “Ponto de Partida: Fidel Nuñez Knitel”

  1. pedro laurentino  comentou:

    Não entendi: o setps vai prover o bem-estar de todos? então o plano é ampliar o monopolio dos serviços para além dos transportes? Sob pena de perdermos a copa?

    O plano então é copiar Bogota como modelo de desenvolvimento, fazer um projeto bilionario dedicado ao aeroporto e à zona de maior poder aquisitivo da cidade, passando ao lado, sem servi-los, de bairros populosos e segregados?

    Ou a idéia é convencer o Le Parc e Alphaville a utilizarem, “em massa” esses serviços? Como a mesma prefeitura pensa um plano mirabolante de transporte e uma politica de ocupação tão dissonantes?

    Como uma rede de transportes serve uma area em que cada apartamento tem ao menos duas vagas de estacionamento?

    O turista então, pega o brt até a rotula, de la usa po de flu, de pirlimpimpim, o expresso 2222 ou um belo e engarrafado taxi pra chegar ao seu hotel?

    E hotel-bonfim… deixa adivinhar… de taxi? ou de onibus, sem sinalização, sem mapa, sem informação, na base do adivinhometro?

    Bogota-Africa do Sul. Vendo o nivel de corrupção dos paises citados como exemplo para o brt, vamos longe, e não so de onde queremos chegar….

  2. pregopontocom  Says:

    Setps???!!! Engraçado na França dos TGVs da SNCF (trens de grande velocidade) na Italia dos TAVs Eurostar da Treni Italia (trens de alta velocidade) todos 300 km por hr.paises de primeiro mundo…pois é essas duas empresas assim como todo transporte publico urbano,onibus metrôs VLTs trolebus(menos os de turismo) são todos estatais interessante não é? paises de primeiro mundo,NÃO ESTOU FALANDO DE OUVIR DIZER NÃO estive lá andei em tudo pesquisei.Ouvi de um italiano em Roma a sequinte frase com relação aos transportes publicos ,Aqui nada é privado tudo pertence ao povo,Que mania essa de brasileiro privatizar tudo,qualquer dia desse vamos pagar pedagio para andar a pé nas ruas KKKKKKKK….Setps…

  3. Marcos A. R. Nogueira  comentou:

    Estamos em Janeiro de 2011 e ainda continuo ouvindo e lendo que técnicos do planejamento urbano da Bahia estão indo e vindo para países onde o sistema hoje denominado BRT, foram ou estão sendo implantados. Parece só haver uma razão para isso,as “diárias fora de sede” e carimbos em passaportes. Caramba! Porque tanta celeuma em torno de um sistema que foi criado por urbanistas brasileiros, logo ali pertinho, em Curitiba. Pois é, para quem não sabe, ou finge não saber, a primeira experiência de canaletas exclusivas para transporte de massa, foi lançada em 1974 naquela capital. Depois de dezenas de erros e também de acertos,ainda hoje funciona perfeitamente e está sempre sendo aprimorado e empliado. Só quem o acha ultrapassado, como os Papas do urbanismo baiano, vai para Bogotá ou África do Sul para ver o que a equipe de Jaime Lerner fez nesses lugares, exatamente como o fez em Curitiba. Que ciúme é esse? Que falta de humildade em aceitar o que outro em lugar do Brasil dá certo! Será que só o que existe lá fora, mesmo que tenha sido criado aqui, é o que tem valor?
    Podem estar certos de que em Curitiba há gente com experiência suficiente que poderia estar repassando para outros “técnicos” e trabalhando para que Salvador tivesse, com a justificativa de um evento passageiro, a melhoria definitiva da qualidade de vida merecida por seu sofrido povo comprimido em seus vergonhosos BUZÚS.
    Marcos A. R. Nogueira
    e-mail guapeca.2@hotmail.com

  4. Célia e Elisa  Says:

    É preciso que as autoridades competentes voltem suas atenções para a Estação Pirajá. O funcionamento é caótico, todos os dias. Os passageiros são mal tratados de todas as formas: faltam segurança, organização, limpeza, linhas de ônibus suficientes para muitos bairros da cidade como Barra, Graça e Vitória, dentre outros problemas. Seria interessante que as autoridades competentes assumissem o papel de passageiros, apenas por alguns dias, para verificarem os reais problemas que nós enfrentamos, todas as vezes que temos de utilizar a Estação Pirajá. Moramos no bairro de Valéria e, de lá, quase sempre, só temos como opção de transporte passar pela Estação Pirajá. O nosso bairro é servido por poucas linhas de ônibus, há muito tempo; os anos passam e nada melhora em termos de serviços de transporte por lá.
    Será que as autoridades podem realizar a vergonha para Salvador, em 2014, se turistas brasileiros e/ou estrangeiros tiverem que usar a Estação Pirajá para se locomoverem pela cidade?
    Estamos esperançosas que as coisas mudem para melhor, de uma vez por todas.

  5. Marcos A. R. Nogueira  comentou:

    Desde minha última manifestação por aqui, em janeiro de 2011 (estamos em agosto de 2012), as coisas continuam na mesma na Cidade do Salvador da Bahia. Aliás, na mesma, não! Agora vai piorar, pois estão com o projeto de “ampliar” a rede de metrô “existente” para chegar até Lauro de Freitas. Gente sem a menor responsabilidade e que não está na cadeia por falsidade “ideológica” e outras falcatruas. Enquanto isso o “ultrapassado” sistema de BRT curitibano vai sendo aperfeiçoado e ampliado a um custo mínimo em todos os sentidos. Mas como o baiano é um povo milionário, vamos despejar mais alguns milhões na aveniva Paralela. Serão 24 km, que com a competência administrativa deverá levar (de acordo com o tempo dos 6.5 km) uns 44 anos e algo em torno dos 2 bilhões de reais, para ser feito o passeio teste… e só!

Deixe seu comentário



Grupo A TARDE

empresas do grupo

jornal a tarde | a tarde online | a tarde fm | agência a tarde | serviços gráficos | mobi a tarde | avance telecom

iniciativas do grupo a tarde educação | a tarde social


Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA, CEP-41820570. Tel.: 71 3340-8500 - Redação: 71 3340-8800


Copyright © 1997 - 2010 Grupo A TARDE Todos os direitos reservados.